Correios: Sustentabilidade passa pelo reposicionamento do modelo de negócios ligado a internet – responsável

quinta, 10 outubro 2019 08:50

Dia mundial correios

 

Reposicionar o modelo de negócios ligado a internet, aumentar e diversificar o portefólio dos serviços e redimensionar a empresa são “medidas essenciais” para a sustentabilidade dos Correios de Cabo Verde, considerou hoje o presidente do conselho de administração.

Isidoro Gomes falava aos jornalistas durante a sessão comemorativa do Dia Mundial dos Correios, assinalado hoje.

Segundo este responsável, com os desafios actuais a nível das novas tecnologias, Cabo Verde não foge a essa tendência mundial, daí a necessidade de reestruturar a empresa e diversificar os seus serviços de modo a ser sustentável.

“Temos que tocar no sector dos recursos humanos da empresa ou seja redimensionar, diversificar e aumentar o portefólio do serviço da empresa, reposicionar o seu modelo de negócios muito virado para logística e o digital, portanto o modelo de negócios baseado na internet, porque tem sido essa a tendência mundial e Cabo Cede não tem como escapar a essa tendência”, constatou o responsável.

Isidoro Gomes adiantou que a empresa vai apostar também no reforço dos serviços financeiros, medida essa que poderá contribuir para o aumento das ofertas e serviços dos Correios, tornando as transferências “mais céleres”, e poderá aproximar ainda os cidadãos residente no exterior com os residentes no país.

Por outro lado, considerou que o e-commerce constitui uma oportunidade para os Correios de Cabo Verde, mas sublinhou que a mesma precisa de uma melhor organização a nível nacional para que possa ter impacto no rendimento dos Correios e criar oportunidades para as pequenas e medias empresas.

“Em 2018, o peso do e-commerce teve uma representação a volta do 28% do rendimento total dos Correios e acreditamos que é possível Cabo Verde ter um verdadeiro sistema de comércio electrónico nacional”, avançou.

Por seu turno, o ministro do Turismo e Transportes, José Gonçalves, disse que partilha da mesma opinião de que para a sustentabilidade deste sector os Correios terão de apostar no reforço dos serviços e criar uma nova vertente dos negócios, já que a rapidez da comunicação e das novas tecnologias tem causado problemas de sustentabilidade dos Correios a nível mundial.

“Agora com a era da logística e do comércio electrónico os Correios estão a encontrar novos vectores para o seu desenvolvimento”, sublinhou o governante, que considerou que os Correios podem ser uma actividade explorada pelo sector privado.

Fonte: https://www.inforpress.cv/correios-sustentabilidade-passa-pelo-reposicionamento-do-modelo-de-negocios-ligado-a-internet-responsavel/

 

© Copyright 2016, Núcleo Operacional da Sociedade de informação - E.P.E. Todos os direitos reservados. | design & concepção: NOSi.