Governo avança com Plano de Acção para Competitividade

sexta, 04 agosto 2017 09:54

Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira, 03 de agosto, o projecto de Resolução sobre Plano de Acção para a Competitividade. Os baixos riscos políticos, sanitários e securitários são aspectos que o executivo quer potencializar para atrair investimento externo e atingir melhores posições nos rankings relacionados ao ambiente de negócios.

O Governo quer a política interna e externa do país orientadas em prol da inserção de Cabo Verde em espaços económicos dinâmicos “que permitam ao país o acesso e a atracção de investimentos, mercado, tecnologia, conhecimento e segurança” e para tal aprovou uma resolução que traça um Plano de Acção para a Competitividade.

O objectivo é acelerar o crescimento económico, exportar, reduzir as vulnerabilidades externas e assegurar a sustentabilidade e por isso pretende apostar naquilo que distingue o país, nomeadamente a sua boa localização, estabilidade e os baixos riscos políticos, sanitários e securitários.

Essa inserção em espaços económicos dinâmicos “se fará, não numa orientação para a ajuda externa, mas para o desenvolvimento da economia nas suas diversas componentes impulsionadoras, a saber: colocar Cabo Verde entre os 50 países no domínio Doing Business e no Top 10 PPI – pequenos estados insulares - com melhores desempenhos neste indicador, colocar Cabo Verde entre os 50 países com melhor desempenho na área da Boa Governação”, listou Luís Filipe Tavares, porta-voz do Conselho de Ministros.

Uma posição igual ou melhor do que 80 no índice de liberdade económica é outra das metas preconizadas pelo executivo que entende as medidas incluídas no Plano como “um passo significativo” no sentido da promoção do investimento directo estrangeiro.

 

 

© Copyright 2016, Núcleo Operacional da Sociedade de informação - E.P.E. Todos os direitos reservados. | design & concepção: NOSi.