ME vai implementar Mandarim em três concelhos a partir do próximo ano lectivo

quarta, 10 maio 2017 11:37

O Ministério da Educação (ME) vai implementar o idioma Mandarim como língua estrangeira opcional no Ensino Secundário, no ano lectivo 2017/2018, em três concelhos do país, nomeadamente, Santa Catarina, Praia e São Vicente, disse a ministra Maritza Rosabal.

Maritza Rosabal deu esta garantia nesta terça-feira,10 de maio,  na Cidade da Praia,  após a assinatura de um protocolo de cooperação sobre a introdução do Mandarim no sistema do ensino cabo-verdiano, entre o Ministério da Educação e o Instituto Confúcio da Universidade de Cabo Verde.

Segundo justificou a ministra da Educação, a escolha para que as escolas secundárias de Santa Catarina, Praia e São Vicente acolherem a experiência piloto do Mandarim como língua estrangeira opcional deve-se ao facto das mesmas terem o maior número de matriculas.

A introdução do Mandarim, que no primeiro momento será em três concelhos (Santa Catarina, Praia e São Vicente), será posteriormente alargada a nível nacional, informou a governante, indicando nesta primeira fase as aulas serão ministradas pelos docentes chineses que virão a Cabo Verde para ajudá-las nesta tarefa.

Fez saber que numa das partes do protocolo ora assinado há ainda possibilidade de estudantes cabo-verdianos irem estudar na China para se tornarem docentes de Mandarim.

De acordo com a ministra de Educação, para além da língua chinesa, os estudantes de 9º a 12º anos que escolherem esta língua opcional vão ter a oportunidade de conhecerem a cultura chinesa.

No seu entender, a introdução do Mandarim no Ensino Secundário vai “encurtar” o tempo de permanência dos estudantes cabo-verdianos na China, ou seja, com isso não vão fazer um ano de língua para darem início à formação, salientando que com isso os mesmos terão “melhores resultados”.

No ano lectivo 2017/2018 assegurou a tutela da educação que serão introduzidas outras línguas, nomeadamente Inglês e francês , a partir do 5º ano de escolaridade, ficando ainda em aberto a possibilidade da introdução do espanhol nos próximos anos.

De acordo com Mariza Rosabal, tendo em conta os investimentos chineses na Cidade da Praia, é importante o Mandarim, mas para as ilhas como Boa Vista e Sal a aprendizagem do Alemão também é muito importante no âmbito do desenvolvimento do turismo.

Por seu turno, o embaixador da República Popular da China, em Cabo Verde, Du Xiaocong, presente no acto, deixou garantias de, para além desta cooperação a nível da implementação do Madarim, vai reforçar a cooperação a nível da educação, no intuito de se atingir “mais sucessos”.

No dizer deste diplomata, a implementação do Mandarim no Ensino Secundário vai ajudar os estudantes cabo-verdiano a conhecerem mais a língua e a cultura chinesas.

A introdução do idioma Mandarim como língua estrangeira opcional no Ensino Secundário enquadra-se no âmbito da implementação da política do Governo para IX Legislatura no domínio de ensino de línguas estrangeiras.

Fonte: Inforpress/Fim

© Copyright 2016, Núcleo Operacional da Sociedade de informação - E.P.E. Todos os direitos reservados. | design & concepção: NOSi.