Governo quer transformar a Administração Pública num instrumento ao serviço do desenvolvimento país

terça, 24 janeiro 2017 08:49

O Ministro das Finanças, Olavo Correia, presidiu esta segunda-feira,23, o acto oficial de apresentação genérica das sessões de trabalho para o Preenchimento da Carta Missão, na sala de conferência do Ministério das Finanças, na Praia. Durante a sessão de abertura - termina no dia 3 de Fevereiro - o governante afirmou que o objectivo deste Governo é transformar a Administração Pública num instrumento ao serviço de todos.

“O país está confrontado hoje com o enorme desafio de transformar a Administração Pública num instrumento ao serviço das pessoas e ao serviço do desenvolvimento de Cabo Verde, servindo bem as empresas, as famílias e aos contribuintes. Nós queremos, enquanto Governo, ter o engajamento e comprometimento de toda a liderança da Administração Pública para que possamos protagonizar essa mudança e possamos reformatar o Estado, colocando-o ao serviço de todos”, afirmou.

Olavo Correia ressaltou ainda a importância da implementação da Carta Missão e afirmou que vai possibilitar a todos a compreensão dos seus objectivos, assim como a sua concretização.

“É importante que a Administração Pública seja avaliada, que tenhamos uma Carta Missão de topo à base, que todos saibam o que o Estado espera dos líderes, para que no final de um determinado período possamos avaliar em função daquilo que foram previamente definidos e assumidos como compromissos”, garante o governante.

Para finalizar, o titular da pasta das Finanças assegurou ainda: “Nós temos que ter uma Administração Pública com liderança, que consiga, também, assumir as suas próprias responsabilidades, com transparência, respeitando a lei com bom senso e servindo bem as pessoas e as empresas”.

A formação será destinada aos dirigentes e tem por objectivo ajudar a compreender o funcionamento do ciclo de gestão estratégico e conhecer as bases fundamentais de gestão por objectivos, os aspectos críticos na formação dos objectivos, indicadores e metas.

A sessão de trabalho está a ser ministrada por Jorge Palmeira, formador do Instituto Nacional da Administração Pública de Portugal, instituição com vasta experiência em assuntos da administração pública.

De salientar que a Carta Missão engloba todos os dirigentes de nível superior, nomeadamente directores nacionais e gerais, enquadrado no artigo 41.º, do decreto-lei n.º 59/2014 de 04 de Novembro. Estabelece a obrigatoriedade de, no momento da nomeação, o membro do Governo competente e o pessoal de direcção superior deverem assinar a carta de missão, que constitui um compromisso de gestão.

Fonte: Asemana

© Copyright 2016, Núcleo Operacional da Sociedade de informação - E.P.E. Todos os direitos reservados. | design & concepção: NOSi.